Tempos Radiante

HÁ TEMPOS QUE NÃO MORREM..E SE FOREM TEMPOS RADIANTE , ELES TORNAM ETERNAS AS PESSOAS QUE NELE SE ENVOLVEM.... ( a de Antônio )

sábado, 9 de junho de 2018

Festival João Rock espera 60 mil pessoas no dia 09 de junho em Ribeirão Preto

RIBEIRÃO PRETO, Brasil, 8 de junho de 2018 - /PRNewswire/ -- Colocando o interior de São Paulo na rota dos principais festivais do país, o João Rock chega em 2018 à sua 17ª edição movimentando a economia e atraindo negócios. Em uma área de 120 mil metros quadrados, sendo 77 mil só para os palcos, 20% maior do que no ano passado, a expectativa é de receber jovens de todo país em um único dia. A programação inclui 24 shows em 4 palcos neste sábado, dia 09 de junho.
O evento vem crescendo também em marcas nacionais patrocinadoras, nesta edição estreiam Colorado, Fini e a startup de serviços financeiros Neon. PayPal, Jack Daniel's e Rede Bull estão também presentes. "O público jovem consome de um jeito diferente, por isto é tão importante a criatividade nas ações, como o festival de música que a Red Bull promove 
dentro do João Rock, ou o pub da Jack Daniel's, o mini Luit Marques, organizador.
campeonato de skate da MCD, por exemplo. São novos olhares e abordagens", conta
A Neon terá um espaço para karaokê, área para Light Painting – fotos que geram efeito de luzes – pintura facial com tinta neon, aplicação de flash tatto e ainda um mezanino com vista para o palco JR.
O evento tem ainda o apoio de UNAERP, Ophicina, Via Mia e MCD.
Data: 09 de junho
Local: Parque Permanente de Exposições de Ribeirão Preto
Palco João Rock: Pitty, Gabriel O Pensador, Skank, Criolo, Supercombo, Cordel do Fogo Encantado, Raimundos, Natiruts e Planet Hemp.
Palco Brasil: Homenagem Tropicália - Os Mutantes, Tom Zé e os projetos: Refavela 40 (Gilberto Gil, Anelis Assumpção, Chiara Civello, Mestrinho, Bem Gil e Moreno Veloso) e Ofertório (Caetano, Moreno, Zeca e Tom Veloso).
Palco Fortalecendo a Cena: Kilotones, Rael e convidados, Froid, Sinara, Francisco El Hombre e Dônica.

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Falta de combustíveis revela dependência e necessidade de pensar alternativas ao petróleo

Planejamento energético é essencial para diminuir a queima de combustíveis fósseis, que gera impactos na saúde e no meio ambiente
A informação sobre uma possível falta de combustível provocou uma corrida aos postos já nos primeiros dias de paralisação dos caminhoneiros. Filas quilométricas, histórias de pessoas que dormiram ou passaram horas dentro dos carros para garantir um pouco de gasolina ou etanol não foram raras. Esse cenário revela a excessiva dependência que temos dos combustíveis fósseis (carvão mineral, gás natural e petróleo) e a necessidade de pensar em alternativas para a geração de energia.

Segundo a doutora em Gestão Pública pela FGV, diretora do World Resources Institute (WRI-Brasil) e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, Rachel Biderman, é importante usar essa crise para refletir sobre como estamos sujeitos ao petróleo - o que nos torna vulnerável  a interesses econômicos e políticos, além de causar enormes impactos na saúde e no meio ambiente. "Além dos preços abusivos, estamos reféns também da falta de uma política energética focada nas energias renováveis, perdendo na competição com outras economias emergentes que já aderiram às mesmas”, explica.
Ainda de acordo com a especialista, a queima de combustíveis fósseis gera enormes impactos na saúde das pessoas e no meio ambiente. Os gases que saem dos escapamentos dos veículos são altamente poluentes, resultando no agravamento do efeito estufa e em mudanças climáticas. Essas alterações no clima também afetam as hidrelétricas, suscetíveis aos cada vez mais recorrentes períodos de seca nos rios. "Um círculo vicioso na série de consequências causadas pela queima dos combustíveis", alerta.
Para se ter uma ideia sobre a abrangência do problema, um relatório divulgado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) mostra que, em todo o mundo, nove em cada dez pessoas respiram ar poluído e contaminado. A OMS associa a falta de pureza do ar a vários problemas de saúde, como doenças cardiovasculares, Acidente Vascular Cerebral e doença pulmonar obstrutiva crônica. A entidade estima que sete milhões de pessoas morrem todos os anos por problemas causados diretamente pela poluição.
Para Rachel, a crise demonstra que os últimos governos não priorizaram o planejamento energético e as energias renováveis, como solar e eólica. “A política que a gente tem hoje não contempla ganho de escala. Precisamos  melhorar os incentivos para que o uso dessas energias sejam relevantes no Brasil”, explica. Enquanto isso, países como China, Índia e México avançam no uso de alternativas energéticas. Para isso, criaram políticas públicas, pacotes de pesquisa e fazem uso de subsídio público que viabilizam projetos.
Para a especialista, o Brasil vai avançar quando ouvir mais a academia, pesquisadores e empreendedores que estão trazendo soluções na área de energia renovável. “É preciso criar políticas públicas e priorizar investimentos no setor para alavancar essa economia”, conclui.
 Sobre a Rede de Especialistas - A Rede de Especialistas de Conservação da Natureza é uma reunião de profissionais, de referência nacional e internacional, que atuam em áreas relacionadas à proteção da biodiversidade e assuntos correlatos, com o objetivo de estimular a divulgação de posicionamentos em defesa da conservação da natureza brasileira. A Rede foi constituída em 2014, por iniciativa da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

domingo, 8 de abril de 2018

Keybone, o hip hop nigeriano nas rádios web da Radiante Recreio

KEYBONE, cantor e compositor nigeriano, lança seu primeiro álbum musical Going Pro em ritmo hip hop. O próprio Keybone  através de e-mail  enviou-nos a seguinte mensagem, acompanhado do seu material de promoção: Muito obrigado por criarem uma plataforma para apoiar artistas e a criatividade. Agradeço sinceramente a adição das minhas músicas em sua programação.”

O álbum do artista independente, grande expressão do hip hop afro Keybone é destaque no programa Raízes  Radiante, programa das rádios web do JORNAL DE RECREIO,Minas ( Radiante Recreio, Recreio Minas e Tempos Radiante) nesta semana desfilando as músicas do repertório do artista nigeriano do seu álbum de estréia Going Pro, Volume 1 que foi escrito e gravado em Joanesburgo, África do Sul.  O álbum tem 13 músicas, e quatro de seus hip hop serã apresentados na primeira edição do programa na rádio Radiante Recreio , nesta QUARTA-FEIRA , 11 de abril/2018, às 8h,pela manhã e à tarde, às 14h.
Depois o programa tem reprise, na Recreio Minas , seguindo a linha de trabalho das rádios web da Editora Radiante, sempre uma hora após o apresentado inicialmente na Radiante Recreio: QUARTA-FEIRA, dia 11, às 9h, pela manhã, e a tarde, às 15h. Já o canal Tempos Radiante apresentará as edições do programa Raízes Radiante numa próxima temporada, ainda ser programado. Você está convidado.
PROGRAMA RAÍZES RADIANTE
11-ABRIL-2018
1ª APRESENTAÇÃO - RADIANTE RECREIO Rádio Web
8h e depois às 14h
 NA RECREIO MINAS Web Rádio -11-abril-2018 = 9h e  15h

período: 11 a 17-abril-2018

Ouvir Radiante Recreio . Ouvir Recreio Minas



terça-feira, 27 de março de 2018

Ano Radiante divulga sucessos de Marcos Paulo e Marcelo e de Gringo Apaixonado

 Marcos Paulo e Marcelo

 Gringo Apaixonado
Sempre de prontidão, ANO RADIANTE divulgando eventos e compartilhando soluções, atende ao chamado de seus ouvintes, leitores e colaboradores em geral quer seja através das rádios web ( Radiante Recreio, Recreio Minas e Tempos Radiante) quer seja através de seus sites ou blogs ou das publicações como por exemplo O JORNAL DE RECREIO,Minas onde e quando tudo começou há 50 anos. É assim que neste mês temos mais atrações nas rádios web com a participação de Marcos Paulo e Marcelo ( apresentando Mesa de Bar, Espelho Quebrado e 18 Anos )  e Gringo Apaixonado ( com Querência Amada, Tordilho Negro e Cadê o Meu Gaiteiro) .
Ouvir nas Rádios RADIANTE RECREIO , RECREIO MINAS e TEMPOS RADIANTE


quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Curiosidades e símbolos natalinos ao redor do mundo

  • árvore de Natal surgiu de duas tradições alemãs: a “árvore do paraíso”, parte da festa de Adão e Eva, que eram homenageados como primeiros pais da humanidade com a árvore repleta de maçãs penduradas; e a “pirâmide de natal”, também conhecida como “torre do advento”, que é uma espécie de pirâmide feita de prateleiras, preenchida com pequenos ornamentos, figuras natalinas, velas e uma estrela no topo. 
  • Na Índia, o abeto como árvore de Natal é substituído pela mangueira, ou a árvore de bambu, e as casas são decoradas com folhas de manga.
  • Na Espanha e Itália, as crianças só recebem os presentes na noite de 5 de janeiro. Segundo o folclore italiano, uma velha chamada Befana desce chaminés e entrega presentes para as crianças durante a noite, assim como os três Reis Magos levaram presentes ao menino Jesus. Na Espanha, as crianças deixam seus sapatos do lado de fora das casas, cheios de palha e cevada, para os animais dos reis magos se alimentarem. Em troca, recebem presentes.
  • Na França, as famílias comem uma bûche de Noël, uma torta típica natalina em formato de tronco de árvore. A origem da torta remonta à época em que os camponeses, no inverno, queimavam, em oferta aos deuses, um grande tronco de árvore na lareira de casa. Este tronco deveria ser consumido lentamente, durante vários dias. Quanto mais tempo durasse a fogueira, maior seriam a fartura e a colheita no ano seguinte. No dia 24 de dezembro, a família se reunia para jantar em torno da lareira. Após a refeição, as crianças deixavam o local para rezarem e pedirem presentes. Quando retornavam, encontravam bombons e docinhos espalhados em volta do tronco. Durante séculos, o tronco era o símbolo de calor e conforto familiar, assim como esperança para o novo ano.
  • No México as pessoas costumam fazer buñuelos, tortillas fritas cobertas com xarope e açúcar de canela. Além disso, os mexicanos reproduzem a busca de Maria e José por um lugar para se abrigar e dar à luz o menino Jesus. 
  • (fonte - Britannica® Digital Learning )     
  • Mais do Natal:Guloseimas típicas e tradições variadas: as diferentes versões de Natal ao redor do mundo em GENTE RADIANTE  

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Noções de empreendedorismo devem ser ensinadas na escola

A vontade de ter um negócio para chamar de seu está presente em boa parte da população brasileira, e esse ímpeto se acentua ainda mais em tempos de desemprego alto, quando muitas pessoas, na impossibilidade de manter um trabalho estável, deixam falar mais alto o desejo de se tornar o patrão de si mesmo. Segundo dados do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), em 2015, 52 milhões de brasileiros trabalharam na criação ou manutenção do próprio negócio. No entanto, o espírito empreendedor das pessoas normalmente vem acompanhado da falta de preparo para levar o empreendimento adiante. Em média 25% das pequenas e médias empresas no Brasil encerram as atividades com apenas dois anos de existência. Com cinco anos de funcionamento, esse número aumenta para mais de 50%. A falta de capacitação dos empreendedores brasileiros é evidente e poderia ser resolvida se as escolas em todo o país ensinassem os jovens a, desde cedo, criar e administrar projetos inovadores. Colocar ideias em prática, resolver impasses e encontrar soluções para crises e conflitos são pré-requisitos indispensáveis para todo bom administrador. A vantagem de se ensinar a empreender e trabalhar tais habilidades já na escola é que os jovens terão a oportunidade de arriscar e aprender com os erros num ambiente considerado seguro, o que certamente, servirá de estímulo para continuarem tentando. Crianças e adolescentes devem entender desde cedo o que significa risco e aprender a lidar com ele. Para se criar um adulto empreendedor, é fundamental fazer o indivíduo perceber que não basta ter uma boa ideia, é preciso também consolidá-la. Para o consultor da Conquista Soluções Educacionais, Adeildo Nascimento, ter uma educação que alinhe os jovens às exigências do mercado é fundamental para formar bons empreendedores. “Algumas qualidades exigidas para se empreender com sucesso são inerentes ao ser humano, mas se trabalharmos todas elas ao longo da vida escolar dos estudantes, com certeza entregaremos para a sociedade pessoas muito mais preparadas para enfrentar as realidades e desafios que o mercado impõe”, afirma Nascimento. Com tantos avanços na área educacional e propostas inovadoras para a formação plena do indivíduo, é perfeitamente justificável trabalhar em sala de aula características e comportamentos que reforcem o lado empreendedor do estudante. Educadores devem mostrar para o aluno que para se tornar um adulto bem sucedido na vida é preciso reunir um conjunto de hábitos, como estar sempre em busca de conhecimento e informação para dominar ao máximo a área em que se vai atuar; saber organizar todos os recursos disponíveis, sejam eles financeiros, materiais ou humanos; ter coragem e objetividade para conseguir enxergar além dos obstáculos e perseverança para não se deixar abater pelas pedras que surgirão no caminho. Para Nascimento, noções de empreendedorismo na escola serviriam para criar no aluno uma consciência econômica, social e profissional. “Criaríamos assim indivíduos mais comprometidos, com mais chances de se tornarem agentes transformadores do meio em que vivem”, destaca o consultor. “A escola deve preparar o sujeito para a sociedade e para a vida”, defende o consultor. E para os estudantes que não optarem ou não tiverem oportunidade de ter o próprio negócio, toda essa bagagem não terá sido em vão. Todos esses conceitos também são muito úteis e bem vindos no mercado de trabalho. As empresas teriam funcionários melhores e mais capacitados, estabelecendo assim um círculo virtuoso no qual todos sairiam ganhando.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Curitiba recebe festival que une arte e comunicação

Festival Curitiba Comunica Cultura traz mais de 40 apresentações de diferentes manifestações artísticas
Entre os dias 6 e 9 de setembro, a capital paranaense recebe o Festival Curitiba Comunica Cultura, que acontece paralelamente à 40ª edição do Intercom - Congresso Nacional de Comunicação, sediado pela Universidade Positivo (UP). O festival tem como foco a disseminação das formas de comunicação humana traduzidas por meio de linguagens artísticas, como teatro, música, dança e folclore, e conta também com o apoio da Prefeitura de Curitiba, Ministério da Cultura e Rede Condor. A entrada é gratuita e aberta à comunidade.
Participam do Festival mais de 150 artistas, entre palhaços, companhias de dança, grafiteiros, atores, músicos instrumentistas e cantores. Segundo o coordenador de produção do Festival Curitiba Comunica Cultura, James Henrique, a intenção é mostrar que a comunicação também se faz por meio da arte. “Aproveitando a presença de tantos profissionais no Intercom, queremos mostrar essa outra forma da comunicação, não só a escrita, mas a artística, em seu amplo sentido”, explica. Além disso, o produtor ainda ressalta que os palcos são diferentes dos que normalmente acontecem as manifestações culturais, como cantinas, estacionamentos e locais comuns da universidade. Daysinha Carvalho divide com James Henrique a coordenação do Festival, dirigido por Jô Braska Negrão.
No Intercom são reunidos, tradicionalmente, mais de 4 mil alunos de graduação e pós-graduação, pesquisadores e profissionais da área de comunicação. Nele, são debatidos tópicos de Jornalismo, Relações Públicas, Publicidade, Rádio, Televisão, Cinema, Produção Editorial e de Conteúdo para Mídias Digitais e Políticas Públicas de Comunicação, entre outros.

Confira a programação completa do Festival Comunica Cultura :
06/09 – Quarta-feira

ESPAÇO MÚLTIPLO
08h30 às 10h30 - Teatro do Improviso
Palhacx Gourmet – Palco Foyer Auditório Bloco da Pós- Graduação

11h30 às 12h – Teatro de Revista
Coral Vivarte – Musical Raízes- Palco Foyer Auditório Bloco Pós- Graduação

11h30 às 12h - Teatro # Comunicação
Dueto # e @ - Espaço Múltiplo*

12h às 12h30 – Dança
Cias de Dança – Studio Juliana Ribeiro / Grupo Corpo e Arte/Cia Masculina de Dança Jair Moraes - Palco Foyer Auditório Bloco da Pós-Graduação

12h30 às 13h –Teatro Musical
Lenhador Parrudo – Trio Pop Rock - Palco Food Truck –Estacionamento E8

13h às 14h - Teatro # Comunicação
Dueto # e @ - Espaço Múltiplo*

13h30 às 14h – Teatro
A Bailarina – Palco Foyer Auditório bloco da Pós-Graduação

BLOCO AMARELO
13h às 13h30 – Dança
Cias de Dança: Studio Juliana Ribeiro / Grupo Corpo e Arte/ Cia Masculina de Dança Jair Moraes – Palco -Foyer

13h30 às 14h - Teatro do Improviso
Palhacx Gourmet – Palco - Cantina

BLOCO AZUL
12h às 13h – Teatro Musical
Instrumental - Deni Ribas - Palco –Cantina

13h às 13h30 – Teatro de Revista
Coral Vivarte – Musical Raízes - Palco - Acesso Principal

13h30 às 14h -Dança Brasil –Espanha
Cia Aire Flamenco - Palco - Foyer

PALCO - EIXO DE VIVÊNCIA
17h30 às 18h - Teatro # Comunicação
Dueto # e @ - Espaço Múltiplo*

18h às 19h – Espetáculo União dos Povos
Feira Cultural - Grupos Folclóricos

07/09 – Quinta-feira

ESPAÇO MÚLTIPLO*
10h às 11h45 – Arte do Graffiti em Cena
Barne/Homer/Lose/Oub

11h às 12h30 – Teatro # Comunicação
Dueto # e @ - Espaço Múltiplo*

11h15 às 12h15 – Teatro de Revista
Grupo Vocal Go Gó à Brasileira – Palco -Foyer Auditório bloco da Pós-Graduação

12h às 12h30 – Teatro Musical
Duo Cactos – Palco - Food Truck –Estacionamento E8

12h às 12h30 – Ária do Fantasma da Ópera
Palco Biblioteca

12h30 às 13h – Teatro Musical
Choro e Seresta- Palco -Foyer Auditório bloco da Pós-Graduação

13h às 13h30 – Ária do Fantasma da Ópera
Palco –Biblioteca

13h às 13h45 –Teatro Musical
Instrumental – Deni Ribas - Palco - Foyer Auditório bloco da Pós-Graduação

BLOCO AMARELO
12h30 às 13h – Teatro
Clown Musical – Palco – Cantina

13h às 13h30 – Teatro Musical
Jazz Brasil – Palco Cantina

13h às 14h – Teatro Musical
Lenhador Parrudo - Trio Pop Rock – Palco - Foyer

PALCO - FOYER BLOCO BEGE
11h30 às 12h - Dança Brasil Espanha
Cia Aire Flamenco

PALCO - EIXO CENTRAL
12h às 14h – Graffiti
Traços em Passos - Barne/Homer/Lose/Oub

13h às 14h – Dança
Traços em Passos – Cia de Dança Backstage e Grafiteiros

08/09 - Sexta-feira

ESPAÇO MÚLTIPLO*
11h às 12h – Teatro # Comunicação
Dueto # e @ - Espaço Múltiplo*

11h30 às 12h – Teatro Musical
Illvminata - Palco - Foyer Auditório bloco da Pós-Graduação

12h às 12h30 – Dança
Dança de Salão Curitiba – Flor D`Elis - Palco -Foyer Auditório bloco da Pós-Graduação

12h30 às 13h30 – Teatro Musical
Choro e Seresta - Palco - Foyer Auditório bloco Pós-Graduação

13h às 13h30 - Teatro # Comunicação
Dueto # e @ Espaço Múltiplo*

13h30 às 14h –Teatro Musical
Jazz Brasil – Palco Food Truck

PALCO CANTINA DO BLOCO AMARELO
12h às 12h30 – Teatro Musical
Duo Cactos

BLOCO AZUL
12h30 às 13h - Teatro
Clown Musical – Palco -Cantina

13h às 13h30 – Teatro Musical
Illvminata – Palco - Foyer

13h30 às 14h- Dança
Cias de Dança - Studio Juliana Ribeiro / Grupo Corpo e Arte/ Cia Masculina de Dança Jair Moraes - Palco - Foyer

BLOCO BEGE
13h às 13h30 – Dança
Dança de Salão Curitiba – Flor D`Elis – Palco Foyer

PALCO - EIXO CENTRAL
13h30 às 14h – Dança
Traços em Passos – Cia de Dança Backstage e Grafiteiros

09/09 – Sábado

ESPAÇO MULTIPLO *
11h às 12h - Teatro # Comunicação
Dueto # e @ - Espaço Múltiplo*

12h às 13h – Teatro Musical
Choro e Seresta - Foyer Aud. Pós Grad.

13h às 14h – Dança
Cia de Dança Backstage - Foyer Aud. Pós Grad.

14h às 15h – Teatro # Comunicação
Dueto # e @ - Espaço Múltiplo*

Sobre a Universidade Positivo - A Universidade Positivo (UP) concentra, na Educação Superior, a experiência educacional de mais de quatro décadas do Grupo Positivo. A instituição teve origem em 1988 com as Faculdades Positivo, que, dez anos depois, foram transformadas no Centro Universitário Positivo (UnicenP). Em 2008, foi autorizada pelo Ministério da Educação a ser transformada em Universidade. Atualmente, oferece 57 cursos de Graduação presenciais (35 cursos de Bacharelado e Licenciatura e 22 Cursos Superiores de Tecnologia), três programas de Doutorado, quatro programas de Mestrado, centenas de programas de Especialização e MBA e dezenas de programas de Extensão. A UP conta com sete unidades em Curitiba, uma unidade em Londrina (PR), além de polos de Educação à Distância (EAD) em mais de 20 cidades espalhadas pelo Brasil. É considerada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) a melhor universidade privada do Paraná, pelo quinto ano consecutivo.